Chofer de Praça

Zacarias (Mazzaropi) e a mulher vão à cidade para ajudar o filho que quer ser médico. O Jeca vai trabalhar como chofer de taxi.
1º rolo: Zacarias (Caría é seu apelido) e Augusta, pais caipiras de Raul, para ajudar o término dos estudos de medicina do filho, resolvem morar na cidade grande. (251,8 m)
(Sítio, casa de pau-a-pique, cachorro. Vilarejo, ônibus, motorista, padre. São Paulo, SP: vista geral, vistas parciais, Praça das Bandeiras, Teatro das Bandeiras, automóveis, rua residencial.)
2º rolo: Alojam-se precariamente em uma vila onde habitam a viúva Dona Rita e sua irmã Iolanda, esta visivelmente interessada por Raul. Caría logo arruma emprego como chofer de um carro caindo aos pedaços. (280,9 m)
(Vila com casas simples, criançada, charrete com cavalo – entregador de leite. Casa simples: sala. Quintal de casa, varal de roupas, cabra, patos, galinhas, coelho.)
3º rolo: Logo faz amizade com os alegres motoristas de um ponto de táxi mas apronta confusão com a primeira passageira. Bem como com a segunda: Caría é honesto mas ranzinza. (287,3 m)
(Automóvel e taxímetro antigos. Ruas de São Paulo, fachada da Faculdade de Medicina. Mazzaropi interpreta uma canção não-identificada com conjunto sertanejo não-identificado. Guarda civil. Bairro grãfino. Passageiros pitorescos.)
4º rolo: Enquanto as confusões se sucedem, Augusta critica o desleixo e os mimos de Raul. Iolanda, em particular, também o recrimina por querer passar-se como filho de rico. (264,7 m)
(Bairro grãfino, automóvel antigo, passageiro gorducho. Ruas centrais de São Paulo, automóveis, guarda de trânsito. Casa pobre: sala, vila de casas simples.)
5º rolo: Augusta desconta sua insatisfação em cima de Caría que, auxiliado por Dona Rita, acaba por provocar fofocas maledicentes por parte da vizinhança. Até a polícia é convocada para resolver o falso incidente que culmina em intensa briga de vizinhos. (273,9 m)
(Vila de casas simples. Casas pobres: salas, uma delas com máquina de costura. Brincadeira infantis. Radiopatrulha, “camburão”. Automóvel antigo.)
6º rolo: O dia-a-dia profissional reitera as ranzinices batalhadoras de Caría que, felizmente, consegue juntar um dinheirinho “extra” para sustentar Raul e para sonhar com um carro novo. (223,1 m)
(Automóvel e taxímetro antigos. Ruas de São Paulo. Delegacia, policiais. Passageiro pitoresco. Casa pobre: sala. Parque do Ibirapuera, lambretas.)
7º rolo: Raul, por seu lado, continua sua vida de falso “playboy”, menosprezando a singeleza de Iolanda. Esta, meio que para se vingar, combina o encontro de Caría com os pais da “noiva rica” de Raul, desmascarando-o (261,4 m)
(Parque do Ibirapuera, lambretas, automóveis. Agnaldo Rayol interpreta “Onde estará meu amor”. Casa classe média: sala, jardim. Bairro grãfino, mordomo.)
8º rolo: De fiasco em fiasco, Caría constrange a família rica. (281,2 m)
(Casa classe média: sala, sala de jantar. Lana Bittencourt interpreta “Se alguém telefonar”. Mordomo.)
9º rolo: Raul, no dia de sua formatura, não avisa os pais sobre a solenidade. Iolanda, porém, faz comunicado sobre ela. Eles se paramentam com a habilidade de Dona Rita nas costuras mas, sem convite, são impedidos de entrar no recinto. (274,3 m)
(Casa classe média: sala, pequeno incêndio. Vila de casas simples, baile popular com fogueira. Mazzaropi canta uma canção não-identificada, com pequeno conjunto musical. Automóvel antigo, motoristas. Passageiro pitoresco. Casa pobre: quarto, sala. Teatro Municipal: fachada e saguão. Automóvel recente.)
10º rolo: Raul os despista e eles, profundamente magoados, já em casa rememoram a vida de sacrifícios pela qual passaram. Criticam o filho ingrato, choram e o renegam com um lição de moral. Raul, ao acordar, percebe que foi abandonado. Arrependido, consegue alcançá-los antes da partida. Pede desculpas. Caría e Augusta partem. Iolanda, que estava ao fundo, abraça Raul. (237 m)
(Teatro Municipal: saguão e fachada. Casa pobre: sala, quarto. Vila de casas simples. Viaduto do Chá, Praça das Bandeiras. Ônibus.)

httpv://youtu.be/y6Im8enDBCw

Elenco

Amácio Mazzaropi

  Zacarias, vulgo Caría

Geny Prado

  Augusta

Ana Maria Nabuco

  Iolanda

Carmem Morales

  Rita

Maria Helena Dias

  noiva rica

Roberto Duval

  pai da noiva rica


Celso Faria • Marlene Rocha • Nina Marques • Nena Viana
Benedito Lacerda • Jota Neto • Biguá • José Soares
Luiz Orioni • Reinaldo Martini •
Cavagnole Neto
Vic Marino • Robertinha • Bolinha • José Miranda
Joel Cardoso • Hamilton Saraiva •
Elpídio dos Santos
• Sebastião Barbosa • Joel Mellin • Genésio Cesar
Rubens Assis • Clenira Michel • Nadir Leite • Cidoca
Dhalia Marcondez • Julieta Faya • Olinda Fernandez
Lola Garcia • Francis Ramos

 

comédia, ficção; censura livre

 

cia produtora Produções Amácio Mazzaropi – PAM Filmes (Taubaté, SP)
direção Milton Amaral
argumento Amácio Mazzaropi
roteiro técnico Carlos Alberto S. Barros
diálogos Amácio Mazzaropi, José Soares
diretor de fotografia Rodolfo Icsey
1º assistente de câmera Marcial Alfonso Fraga
foco Eduardo Tanon
diretor de produção Felix Aidar
engenheiro de som Ernest Hack, Constantino Warnowsky, Boris Silitschanu
montagem Lucio Braun, Gilberto Costa
cenografia Geraldo Ambrosio
maquilagem Maury Viveiros
direção musical Hector Lagna Fietta
canções “Se alguém telefonar”, de Alcir Pires Vermelho e Jair Amorim, canta – Lana Bittencourt – Columbia; “Onde estará meu amor”, de Rina Posce, canta – Agnaldo Rayol; “Izabel não chores”, de Bolinha, canta – Mazzaropi – Chantecler
continuidade J. Carlos Ferrarezi
estúdio filmagem Estúdios da Vera Cruz
laboratório imagem Rex Filme
metragem 2.635,6 m, filmado em 35 mm, em 24 q
local de produção São Paulo, SP
ano de produção 1958

3 Comments


  1. JOSE FERREIRA DE MELO
    jan 11, 2014

    musica nao chores mais
    canta mazzaropi aconpanhado por ROBERTINHO DO ACORDEON UMORISTA BARNABE BOLINHA E CIDOCA


  2. Heldo Paz
    fev 15, 2014

    Sou fã de Mazzaropi, gosto muito de todos os filmes, principalmente os mais antigos. Saudações a toda equipe do Museu.


    • webmaster
      fev 22, 2014

      Obrigada pelo apoio Heldo.

Deixe um Comentário

Museu Mazzaropi - todos os direitos reservados.